Diário de Uma Mamãe

Publicado em 17.03.2016

O tempo é uma coisa estranha! Ao mesmo tempo que sinto que passou super rápido esses dois meses de vida da Ana Laura, também sinto que passou muito devagar. Parece que a tenho há muito tempo, as vezes parece até que ela sempre esteve aqui.

mamae

Por um lado posso dizer que as coisas melhoraram, quando ela estava com 38 dias, ela sorriu pela primeira vez para a minha mãe e quando fez 40 dias foi também o dia em que minha mãe voltou para a casa dela (a pedido meu, porque ela não queria ir). E sinceramente foi um marco para mim depois do nascimento da AL, pois foi quando eu comecei a me sentir eu mesma, mesmo sabendo que não sou mais a mesma rs. Consegui começar a pensar em outras coisas, pensar em tirar o pijama, a tentar vestir outras coisas (meus jeans servindo e eu nem sabia) começar a imaginar o blog daqui para frente. Comecei a fazer coisas em um tempo recorde que eu jamais imaginava que daria tempo! Cada momentinho livre é fazendo algo que as vezes eu levava horas…  Aprendi qual o horário que ela gosta de passear e ouvir cantigas de roda que eu mesma faço questão de cantar e olha que o repertório já está grande. Qual o choro de desconforto, quais as roupinhas praticas e indispensáveis. Fizemos também uma consulta medica com ela que foi o divisor de águas nas nossas noites. Começamos a fazer mamadas programadas. Programadas e não limitadas, não me entendam mal, vou explicar melhor. Ana Laura mamava aleatoriamente e a noite a cada duas horas, ou seja eu não dormia 1 hora completa a noite toda. A partir dessa consulta no Dr. Wagner Ripari Ana Laura começou a mamar a cada 2 horas durante o dia, começo as 5h e paro as 21h e podem acreditar, ela dorme a noite INTEIRA, eu nem acreditei quando começamos e na primeira noite já deu certo! Ufa! Ah, sim! Eu acordo bastante para olhá-la mas não preciso pegar, ela sempre está dormindo.

Dizer para vocês que é tudo super tranquilo e um mar de rosas eu estaria mentindo! Mesmo dormindo bem a noite, durante o dia é cansativo sim. Amamentar a cada 2 horas, lavar e passar as roupinhas, dar banho, pensar nos remedinhos, não perder a hora de nada. Eu tenho uma funcionária a Dona Maria para os serviços de casa, ela faz tudo da casa, mas da AL sou eu quem cuido. Vocês podem me perguntar porque não tenho uma babá, eu vou responder: Por Medo! Tenho arrepios só de pensar em alguém judiando da Ana Laura. Sinceramente não confio, não me julguem, estou sendo muito sincera. Tenho pavor de pensar na hipótese de alguém derrubá-la, fazer algum mal quando eu não estivesse por perto sem contar que quero ser presente, quero cuidar dela, estar perto sempre que ela precisar. Calma, eu sei que não vai ser sempre assim. Em breve volto ao trabalho e ela ficará com minha mãe e com mais uma pessoa para ajudá-la e se Deus quiser será minha prima, pessoas que amam a Ana Laura e que cuidaram dela com todo carinho e amor.

Ah! Já estava me esquecendo de contar como foi a experiência de leva-la a primeira vez num evento que foi o casamento da minha prima em Londrina. Gente, ela se comportou muito bem, não tiramos ela da rotina, só de casa hehe, levamos o “moisés” para ela dormir na festa e em seguida ela dormiu no bercinho do hotel onde ficamos hospedados! Foi tudo tranquilo, perfeito!

Bom, é isso gente! O segundo mês terminou mais leve, menos cansativo, temos uma bebê feliz, sorridente e que já começou a fazer os barulhinhos gostosos de ouvir, aqueles “uuuuuuuu” rs. Papais felizes e mais aliviados, com uma mamãe mais segura e não menos cuidadosa.

Bjo Bjo

Telma